sábado, 12 de março de 2011

Ideias noturnas


Não vês, que a noite chega, e o dia se finda?
Torna-se escuro o dia, com suas verdades maquiadas por luz.
Abrem-se os portais para os medos,
E as angústias vão beirar os sonos.
Os olhos que cansados espreitam o escuro,
Temem enxergar os monstros.
Mas monstros não existem, na realidade imóvel.
Nesta dimensão falida em que vivemos,
Possuindo medos como a putas.
Nem contos de fadas, são reais como imaginas.
Não há história que perpasse o plano imaginário, e venha ocorrer,
Como dizem os livros.
O que vemos, é a angustiante vida enveredada por escolhas.
Mas, não chores, nem te preocupes.
Ser um organismo, é mais fácil do que imaginas.
Durma, durma.
Ocorreu um erro neste gadget