segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Desventura

Aos desfavorecidos de sorte,
as probabilidades mais perversas.
Sobra somente, o espaço vazio entre os relacionamentos esparços,
e as derrotas frias dilaceradas pelos troféus dos campeões.
O consciente amedrontado pela falta de êxito.
Fracassados tem vida curta,
tem seus cromossomos despedaçados,
e a vantagem de apenas permanecer de pé, para terem uma queda mais mortal.
Não tem esperança no porvir,
e não sabem o que vieram fazer no mundo.
Apenas servir de contraste aos vitoriosos e adaptados,
os que possuem, por conta da aleatóriedade,
algo que os torne capazes de serem Mais.
São vencidos pelos fortes,
são pisados pelos mais altos,
ou os que possuem os privilégios.
Constantes escravos dos que se dizem donos do poder,
ou dos que apenas tem sorte.
Aos fadados ao fracasso, resta o consolo da solidão.
Solitários, vivem da falta que sentem,
do choro que nutre os desapegos,
e da visão emblemática, de quem sonha logros futuros.
Silêncio, companhia única,
solidão que grujeia cada segundo,
mortificando a carne, os olhos,
abrindo as feridas...

Há de se bramir o troféu dos tolos,
com toda a serenidade de um ser triste.

6 comentários:

Linha disse...

os fracassos são tao constantes quanto as derrotas. o homem está fadado a ser uma dualidade, a ser fracassado e vitorioso. talvez as vitorias não sejam percebidas, talvez as derrotas sejam enfatizadas, não sei... mas com certeza é uma dualidade de solidão, ora expressa,ora tacita...
sabe q adoro os seus textos neh? com certeza na mesma intensidade que te adoro!
bjo amor!

Valéria Sorohan disse...

Dolente, mas belo!

BeijooOs

Projeto Reticere disse...

"... aos fadados ao fracasso, resta o consolo da solidão..."... palavras precisas... gostei demais.

Gleuber Militani
Projeto Reticere

♥Lilinha♥ disse...

Oi Nine linda!
Tempão ke naum passo por aki, mas deixei um selinho pra vc no meu blog, da uma olhadinha ta?
bjuuuus

Juliane S. Rocha disse...

Não é preciso ter medo de errar, assim encontramos peças escondidas, pequenos estruturados, do que grandes sem alicerce.
beijos
Sentimento Padrão

Cau Metal Amorim disse...

"Solitários, vivem da falta que sentem,
do choro que nutre os desapegos"
grande verdade Nine..
bjo

Ocorreu um erro neste gadget