terça-feira, 9 de setembro de 2008

versos sem conexão



O vento sopra meu rosto trazendo toda uma gama de idéias e pensamentos...

leva consigo também, um misto de sentimentos, e palavras, e versos que rescendem na minha áurea, como o calor que emana da pele...

agora o vento vai longe....

meus versos vão longe....

rodam o mundo e retornam diferentes, encorpados...

cheios de mistério e encanto....

mil impressões distintas, mil arrepios, mil essencias...

versos que nunca serão falados ou escritos....

nunca serão interpretados, só sentidos....

pela alma, de quem está atento,

pela espinha, num arrepio,

pelos olhos de quem sonha....

as ondas do mar molham os meus pés....

uma baía acolhedora é meu coração:um porto seguro....

a tempestade cai em meus olhos, mar aberto,

e minha boca, uma vazante de versos....

estendo a mão e toco uma estrela...

quente como uma lâmpada....

sua luz cintila, e não há interruptor...

circuito fechado todo o tempo, até que os anos, concentrem toda a matéria num ponto denso,

e ela não brilhe mais...

porém sua luz, percorre o universo...

sim, a estrela é eterna,

sua luz é eterna....

os meus olhos cintilam como estrelas....

tão doces...

olhos doces e rebeldes como o mel silvestre...

agitados como o mar de ressaca....

atentos a qualquer movimento.....

piscam ao vento...

danço com vento como se ouvisse música...

os pés em rápido compasso, e as mãos acompanham o vento...

o coração...tumtumtum,

marca o ritmo apressado:

é verão, é verão

no coração de quem sonha,

de quem traz dentro de si,

todo o litoral....

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget