quarta-feira, 1 de outubro de 2008

planar...


Lara, Lara,
leve lara,
uma branca pena
que cruzou o céu da
minha existência...



Um planar macio,
leve,
devagar....
como as árvores que balançam ao vento...



lara,lara, doce lara,
seu voar cessou,
num suspiro...
e repousas em

pálidas flores...



te vi passar suavemente,
te vi sumir no horizonte...
lenços brancos de saudade para ti acenam,
certeza de lembranças eternas...



lara, lara,
inesquecível lara,
seus dias permanecem nas memórias,
sua voz dissipou ao vento,
e agora compõe lindas flores...



Lara, Lara
pra sempre, Lara...



* saudades eternas...
descanse em paz, com Deus...
--------
****
O dia demorou a amanhecer...
mas logo, o céu abriu-se
esplendorosamente
para recebê-la...
Larinha, mui amada por Deus...
"...tenho certeza que vou te encontrar,
não sei o dia nem a hora,
mas sei o lugar,
sei que você está bem, e mesmo assim,
isso não me impede de chorar..."
A tempestade e o sol-Banda Catedral

2 comentários:

Deise Nascimento disse...

Com certeza!ela estará presente sempre na memória de tds nós!
que ela descanse em paz....

Denise Prates disse...

Nineeee!
Desculpe a demora de comentar aqui. Muito linda mesmo sua homenagem pra Larinha. Ela estará sempre em nossa memória, e agora cuida de nós como anjinho!

Beijão amiga-poetisa!

Ocorreu um erro neste gadget