terça-feira, 13 de julho de 2010

Das verdades que o corpo esconde


É mais um daqueles dias que transcorrem vazios. Com a calma dos dias sem direção.
Escorre lentamente pela janela apressada do ônibus, refletindo-se nas caras cansadas dos seres estáticos que pedem ponto.
Mais um daqueles dias, em que os medos súbitos amarrotam a consciência. Quando a música dos fones adentram o cérebro, fazendo calar qualquer pensamento, e ainda, amortecendo os sons da rua, que zumbem sem sentido.
A morte, parece esperar na esquina qualquer deslize que venha custar um pouco de sangue. E a vida, pulsa nos pulsos saudáveis, com a melancolia desnecessária dos moribundos de alma.
E sem as esperanças válidas, só resta o caminho de casa. As mesmas quatro paredes insuportavelmente brancas, perfeitas para o desenrolar das lembranças que atormentam como espectros fantasmagóricos.
O silêncio, a calma que desespera, o medo solitário e quieto.
É mais um daqueles dias que transcorrem vazios. Vejo a tela refletir uma parte de mim, que o espelho esconde. Não só o espelho, mas todo o corpo com sua linguagem descabida, os olhos, os lábios... Não sei até onde o medo emite braços, como os de um polvo, agarrando toda a realidade com a mágica mecânica clássica, não soltando mais os fatos que repousam em suas mãos enrigecidas.
O que sobra, de fato exposto, anoitece junto com o dia que se esvai.
Repousa sob a lua, o sol do dia, e sob as pálpebras cansadas, os sonhos tristes como sempre...




PS:
[A felicidade, aporta, como barco sem tempo, que só abastece, e se vai em busca do mar]
[Ancorado no porto, é só vislumbre, pois foi feito para o mar bravio e suas ondas.]
[Eu, como porto de precipício, ofereço estadia, apenas...]
[Permanência, só para os que são mar profundo.]

7 comentários:

Priscila Rôde disse...

Sua escrita continua maravilhosa Nine. Impossível de não sentir cada trecho!

Parabéns!

Anônimo disse...

Esse... mesmo não sendo aqueles "felizões" trouxe paz. O P.S. trouxe reflexão.

Valéria Sorohan disse...

Nine, lindo seu texto, que além de tirar o fôlego me deixam cheia de orgulho de ser sua seguidora.

BeijooO

Sir Otavio Alcantara disse...

Own, eh verdade.... Tenho vacilado, eh pq ando meio sem tempo, mas pararei em breve pra ler com detalhes e comentar ok ;)

Desculpa a ausencia.

Léo Santos disse...

Bah, guria, e desses dias nossas vidas são repletas, arrisco dizer que são assim a maioria dos dias, a grande maioria dos dias...

Um abraço!

meus instantes e momentos disse...

lindo post. Parabens.
que bom voltar aqui.
Tenha um feliz domingo.
Maurizio

Lucas disse...

:D

Ocorreu um erro neste gadget