sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Para um novo rumo


Os Ultimos segundos que nos separa de um novo tempo escorrem na gigante ampulheta Terra... E pelo que parece, a Terra será das poucas a cumprir seu objetivo: uma volta completa ao redor do sol...
A maioria de nós ficou pra trás... 

"Desculpe estou um pouco atrasado, 
mas espero que ainda dê tempo, de dizer que andei errado,
 e eu entendo..."

Magoamos, fomos machucados, nos perdemos, fizemos boas e más escolhas, nos envolvemos...Criticamos, nos aborrecemos, chegamos atrasados tantas vezes, desistimos... Alguns simplesmente se foram, levando partes de nós.
Deixamos que algumas metas perecessem no caminho. Não por falta de tempo, mas por falta de coragem. Adiamos planos, esquecemos sonhos. O marcador, descansando na página do livro na estante. A leitura cessada, a mente perdida no tempo, os olhos fixados no relógio a todo instante.

"Que vantagem tem quem acelera,
quem antes dos passos, faz honras de presença,
e se perde na vontade do futuro, e só?
Abre caminho beirando tempo,mas se ilude apenas,
já que a marcação dos segundos não pára pra dormir."


Mas, inúmeros também, foram os feitos! As conquistas, os sorrisos...Os pequenos momentos que se tornaram lembrança! As poesias que marcaram as páginas dos cadernos, ou os pensamentos, sem nunca terem sido pronunciadas. Todos Aquelas pessoas especiais que vieram, e se instalaram no coração, intencionando moradia eterna. Os epitáfios escritos toda noite, e as quase mortes superadas a todo instante!

Vislumbro, assim, em silêncio, os primeiros vestígios de 2011. Neste momento, a saudade banha os sentimentos, trazendo um pouco de angústia: tanto que ficou pra trás... As certezas mostraram-se, ora absolutas, ora momentâneas, as vontades modificaram-se exponencialmente. Talvez sinta falta de tudo que me fez chorar, e me meta mais ainda no mundo de silêncio e solidão, que criei com muros imensos!

"... o destino, sempre me quis só..."

O que sei, que um pouco mais velha, um pouco mais sábia, e muito mais silenciosa, Encerro o ano. Foi um longo caminho, e a Terra fez o favor de me conduzir por todos estes Quilômetros. Uns trapinhos aqui, outros ali, vou levando de 2010. Entretanto, uma grande bagagem de memória, e lágrimas, e lembranças, de noites não dormidas, de poesias (estão ocupando o lugar dos desejos...). Os mais importantes estão no coração: protegidos de qualquer noção de falência...


A todos que também embarcarão nessa nova aventura de completar a elipse: Fiquem bem grudados ao chão!
Espero que estejam preparados para as surpresas guardadas nos caminhos e no tempo. Encarem cada decisão como se fosse a última, e tenham responsabilidade com os sentimentos alheios! Não temam as bifurcações.
Aos que vão perto de mim: preparem-se! Tenham paciência, e não enjoem da minha cara. 

Assim mesmo,de antemão, peço desculpas pelo que falarei (às vezes penso com a língua, e falo com o ímpeto...), não zanguem com minahs atitudes coléricas, esqueçam se eu esquecer demais e se eu ficar muito triste dê-me descanso e só! As praias estarão bem quentes, então, abusem do protetor solar. Eu abusarei dos versos e palavras:quem quiser, pode ler nos olhares: eles simplesmente falam muito mais do que consiga com as palavras!
Como já ia dizendo, não enjoem da minha cara: a seguinte estação,só daqui ao próximo revelión!

Com toda a nostalgia que possa causar, e sem criar grandes expectativas, para poupar frustrações futuras: Que Venha 2011!
Senhores passageiros, aterrisagem para conexão: Vôo 2011 00:00...


"...Mas como o vento vem tão depressa,
a verdade é bem mais forte!
Vou deixar que o destino mostre a direção..."

Um comentário:

Priscila Rôde disse...

Ui! Passou tão rápido! Muito rápido! Que o novo nos surpreenda! Sempre!

Um beijo, Nine!

Um lindo e feliz 2011 pra você e os seus!

Ocorreu um erro neste gadget