terça-feira, 22 de junho de 2010

Pequeno Léxico de Incompreensões Pessoais I - Efemeridade


E não há nada que subsista ao tempo, ou que se prolongue um pouco mais
que o tempo de paciência do tempo.
Tudo se esvai,
mesmo que lentamente,
até o ponto de ter deixado vazia qualquer expectativa.
Mas não reclamo, não. Que meu corpo se finde antes que eu possa entender o significado de Eternidade.
Ou, que meu pensamento se vá com a juventude,
e reste apenas a comodidade da velhice.
Minha transitoriedade é dádiva, creio,
já que nem as rútilas estrelas perpassam o tempo infinitamente.
E o amor, este é mais efêmero ainda,
presenteado com a inconstância exacerbada.
Finito, como tudo o que existe,
parece deveras eficiente na fácil tarefa de encarecer existências,
e ainda tornar sublimes os fatos ásperos da realidade esculpida.
E lá, do seu plano abstrato de idéias ilusórias, se despede como quem foge.
O corpo morre, e ele fica,
infinito em ocorrência, volúvel em permanência.

10 comentários:

Atingócni disse...

Suas palavras são fortes como a fúria das ondas do mar em tempestade e delicados como um suspiro em flor
de forma que insinua o mais leve tom de frieza e duro soar dos sentimento sinceros e de uma realidade transgredida.
Estou me tornando sua mais nova fã e leitora de um futuro livro publicado! rsrs
Bjos! XD

Agnes Mirra disse...

Bonito e sutil, como muitas belezas... Maravilhosa e inspirada composição, parabéns!

***MissUniversoPróprio*** disse...

Nossa... também fazia muito tempo que eu não vinha aqui, e que bom é voltar e encontrar um texto tão bem escrito.
Forte, realista, lindo.

Obrigada pela visita, flor! Beijo bem grande!

Priscila Rôde disse...

É muito, muito, muito difícil comentar. Sério. Suas palavras sabem chegar e sair tranquilamente, sem alarde, com encanto!

Levi Agreste disse...

gosto do seu estilo :)
abraço

Valéria Sorohan disse...

Nine,
Ao traçar os teus poemas , não tão simples, nem discretos, das mais loucas metáforas,vc transcende a mais pura poesia de que teu coração se embebe. Se os rabiscos são desconexos, ou os traçados incertos, é esta mente que me encanta e que em versos revela, essa sua bela alma.

BeijooO*

Evelyn Ceinwyn . disse...

''Tudo se esvai,
mesmo que lentamente,
até o ponto de ter deixado vazia qualquer expectativa.''

Porque tudo é uma eterna mutação, uma incostância, e nós somos tão transitorios por aqui...

Adorei o texto Nine.

Beijos.

Cau Metal Amorim disse...

lembrar da efemeridade de tudo me deixa transtornado..
mas mesmo assim gostei do texto XD!
bjo Nine

Léo Santos disse...

" Os dias talvez sejam iguais para um relogio, mas não para um homem."

Marcel Proust

Um abraço!

ERICK MOURA disse...

Tic tac...
E o tempo vai passando.
o que resta é aproveitar o que temos de melhor. olhar pra trás é bom, mas quando se tem uma boa visão.

.saudades.
bj

ERICK MOURA

Ocorreu um erro neste gadget