segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A antítese de sempre

A penumbra da noite,
chega a galope apressado,
derramando pesadas gotas de suor bolorento,
sobre os reles humanos que se agrupam em falsidades e feitiçarias...
Há quem diga, que se há entrosamento,
que feridas se curam com orações,
ou que compreensões alheias são mentiras merecedoras de castigo...
Há quem faça o contrário, e no silêncio das cortinas estáticas,
bolam inventários demoníacos,
de mitificações, sacrilégios, fingimentos...
No meio da multidão atenta,
fermentada de discórdias e hostilidades,
se assenta a 'Besta Fera'*,
do hedonismo contemporâneo,
do conhecimento Inabalável,
das palavras que tornam-se verdades tombadas...
E o indivíduo, macerado,
enclausurado em seu pensamento inquietante,
que busca indutivamente uma resposta,
resta a dúvida cruel do segredo absoluto que é a verdade...
Fica difícil distinguir as duas partes que compõe o todo,
fica dificil delinear a separação entre o que merece ser verdade,
ou o que é considerado profano,
insano, mentira descabida,
remoída, e repaginada...
Fica dificil argumentar com a mente moldada precisamente,
com os pensamentos que ora se encaixam,
ostensivos,
em cima de um muro construído para o empirismo proibido,
ora em baldeações medievais de postulados e convenções...
Dita doutrina da mente,
da verdade prematura que se estabelece,
que se perde, que se esquece...
Que age como paradigma rotulado,
e invade convicções romanescas, e sermões dilaceradores...
Não há uma resposta, ou um caminho que se siga...
Há de se convir, que as verdades se desenham conforme os olhos...
Que a mente manipula, conforme lhe foi proposto anteriormente,
e não há mais uma convicção pessoal,
só a do grupo padrão de pensamento...
Agora, em crise maior do que os Medievais passaram...
Testando mecanicamente os argumentos que se encaixam no medo,
ou no que seria realidade crua, sem dogmas,
O ser hoje, que em hostilidade se ancora,
Canta o medo que domina sua mente,
embebida em ideais de procedência duvidosa...
PS:

O ser, hoje, praticamente não pensa no que acredita, e segue a vida achando, que tudo que dizem é verdade... No mundo, onde a argumentação é a chave de tudo, uma boa frase pode convencer qualquer um! E o ser, anti-social ( no meu ver), alia-se aos paradigmas existentes, no dogma, na ciência, e não busca comprovar suas escolhas...Aí, mantém-se no automático, preferindo não pensar em sus proprias contradições, e questionar o que é considerado verdade pela maioria...Repete, repetidamente (fiz isso de proposito...heheheh) tudo que ouve no telejornal, no cursinho, na igreja, no escritório, na Globo...Faz com tanta convicção, que fica difícil desvincular VERDADE de INFORMAÇÃO... Pensamento crítico, foi abolido do intinerário do ser evoluido, que se orgulha das peripécias, e da inteligência, e da tecnologia... Eu fico impaciente, porque muitas vezes, me pego agindo como o ser medieval, que acreditava em algo que não conhecia, que lhes era apresentado como a maior verdade do mundo...E não questionavam...Prosseguiam acreditando apenas...
Não sei dizer a vocês, tudo que realmente queria, e como me sinto incomodada em ter uma mente moldada, e manipulada (quem não a tem?). E como tantas outras, tento mudar a ótica, e questionar algumas coisas, e acabo me enveredando pelo caminho que me foi proposto de antemão...
Tenho a impressão que sofremos mais que os medievais...Que o nosso barroco, não mais é constituído de Antíteses, mas de paradoxos tão complexos, que mesmo pensá-los seria inviável!
"O que eu não quero, isso eu faço, mas o que eu quero fazer, não consigo..."
(frase de algum versiculo da Bíblia, que não me lembro a referência.)

5 comentários:

Marcelo Mayer disse...

vc criou a ode ao ser-humano!

Olhos de Netuno disse...

" E não há tempo que volte amor
Vamos viver tudo que há pra viver!"

***MissUniversoPróprio*** disse...

"Há de se convir, que as verdades se desenham conforme os olhos..."

Os olhos, sempre eles, espelhos que são da alma, fonte de conhecimento e reconhecimento.

Beijos querida, texto maravilhoso. ;)

εïз εïз Doce Essencia εïз εïз disse...

Nine

Obrigada borboleta pela visita em meu Jardim !
Desculpe a demora para lhe retribuir a doce visita,mas ando com alguns probleminhas pessoais e de conexao ¬¬
Espero que encontrar mais vezes seja no Jardim ou no Ceu ^.~ vi que vc acompanha o blog da Miss,seja muito bem vinda.

Doces Beijos

Doce Essencia

Tatiane Trajano disse...

A evolução da nossa raça, ao ponto que no dá conforto e prazer, nos trazem dores irreparáveis.

Uma boa reflexão, a sua.

Ocorreu um erro neste gadget