terça-feira, 9 de março de 2010

Formação material da alma, e comportamento parental...

Mistura de dois, que parece mais uma aberração.
Cromossomos fatiados, divididos aleatoriamente num processo químico casual.
Alelos em locus certos, pareados especificamente, de acordo com as funções que desempenharão.
Possibilidades infindas, diagnosticadas por enzimas específicas.
E de lá, a um pulo: a fala, a compreensão, a escrita.
Em poucos anos, para nós tantos, podemos desenvolver uma máquina incrivelmente poderosa.
Objetivo: passar meia-alma adiante.
E, mesmo que do nada, um piano de cauda caia sobre nossa cabeça, ou um pedaço de gordura venha interromper uma coronária, asseguraremos um lar* a uma prole ainda mais egoísta.
Nossa meia alma, estará lá, não deixando-nos ir por inteiro.
E pobre maquinária indefesa, nem sabe que o que a espera, é tão perigoso. Talvez, as marcas da nossa personalidade se reflitam nos produtos aleatórios dos processos naturais.
Seria bom, se nossos pensamentos pudessem se emaranhar no das nossas crias, e fazê-las cópias melhoradas de nós.
Não serve somente doá-las o ADN, temos que moldar suas personalidades, esculpir seu querer, fazer delas um boneco de pano, totalmente maleável.Afinal de contas, eles são parte da nossa alma.
Enquanto isso, os filhotes das leoas, aprendem a caçar, já que dali a uns dias, terão de sobreviver á natureza, com a força física que lhes foi cedida.



*lar aqui se refere ao corpo, já que este é produto de um conjunto de instruções genéticas que obedecem ao padrão existente no ADN dos pais, passado aos filhos por hereditariedade.

OBS: desculpem-me a explicação meia-boca logo acima...Rsrsrs... Se não entenderem, é porque expliquei com minhas próprias palavras...

2 comentários:

Valéria disse...

Oi Nine, texto complexo esse..rs, será que nós seres pensantes ainda temos esse tal de comportamento parental? Sempre se tem notícias de crianças jogadas no lixo. Crianças espancadas e outras coisas que não quero nem comentar. Falta afetividade mais nos homens que nos bichos.

BeijooO'

Cau Metal Amorim disse...

o que me preocupa ao pensar em ter um filho é: como ser um bom pai que revela as verdades podres da sociedade sem ser tirano?!

ahh1 se os filhos fossem melhores do que os pais!..


bjo Nine
very nice o texto XD

Ocorreu um erro neste gadget