sexta-feira, 8 de maio de 2009

Crônica à Nova Oportunidade Mundial


legenda para a foto: "Siga-me..."
Há sempre uma nova Oportunidade...

Viver é complicado, ainda mais quando tentamos controlar as coisas...

E tentamos de todas as formas,

e descobrimos que não podemos... Nem tudo acontece como queremos...

E ficamos frustrados, é verdade...

E começamos a fingir que podemos controlar tudo...

Mas não podemos enganar a nós mesmos,

não podemos abrir o peito do outro, e enfiar um sentimento, costurando-o com agulha e linha cirúrgica...

Não podemos colar os ponteiros do relógio, para que parem, nem podemos voltar o tempo...

Não podemos decifrar certas frases, ou gestos, ou julgá-los conforme a nossa própria vontade...


Sabemos, então, que sentimentos, não nascem ao acaso, nem são impostos à força,

ou Outorgados, por Major-decreto...Nascem sim, espontaneamente, mas necessitam do tempo certo, dos estímulos certos, do ambiente certo...

Sabemos que o tempo, não deve ser medido, milimetricamente, o tempo todo...mas apreciado, degustado...Observando a forma como as coisas acontecem...

Sabemos, que as palavras, não dizem tanto, e que unidas às atitudes, podem nos confundir, mas não devemos julgar verdade, ou mentira, conforme nosso bel prazer...

E a vida, é tamanha graça...Vem com tantos mistérios, e algumas poucas respostas de brinde...As outras, nós que construimos...

Mas a gente nunca quer esperar ??

Os momentos certos, os acontecimentos certos...Não queremos juntar os pedaços, até montar o quebra-cabeça que nos afligia...

E temos imperado, nesse Frenesi intenso..Correndo de um lado a outro, passando por cima de tudo, até da felicidade,

pra não perder um segundo...

E não vemos, a forma que tratamos aos outros,

a forma que tratamos o planeta,

e a forma que estamos nos destruindo...

Esse é um novo tempo...

De mudança...De deixarmos de lado, essa corrida maluca, rumo ao despenhadeiro...

Temos que construir um novo futuro, e não é um idealismo utópico, ou místico...É uma necessidade crescente...

Senão, emaranharemo-nos num caminho sem volta...

Como já vemos...

O não se comover com uma criança mendiga,

com um governo ineficiente,

com uma sociedade dispersa e altamente fragmentada...

E o pior, é se contentar com pouco,

Com pão e circo...

Com hambúrger e Coca-Cola,

com TVs de plasma,

com carros 0 Km...

Chegamos ao limiar da nossa sociedade...

À frente, Dois caminhos...

Se conformar com pouco, ou lutar contra tudo isso...

Há sempre como mudar...

Agora, ou a gente se lança de vez, no abismo, até o profundo escuro, da morte, da frieza, ou constrói uma ponte até o outro lado...

Numa luta, não contra o outro, mas contra nós mesmos, nossa própria natureza...

Deixar de pensar no amanhã, como algo abstracto, mas como consequências de nossas ações no presente...Deixar de achar que a mudança está no outro...

Ela está em mim...

E farei de tudo para que aconteça!!!

Como disse no início: Há sempre uma nova Oportunidade...

2 comentários:

Bal disse...

Penso: Ser-se não seria o melhor caminho? sem passos e sem pontes. (Des)Confortavelmente estagnados no agora? Qto as respostas que a vida dá... Não encontrei nenhuma...

QueL MoraeS disse...

MEU DEUS, eu fico sem passar no blog por uns dias e me aparece ISSO!!!! =O
NIne, tah I-N-C-R-Í-V-E-L!!!
Amei²!
As vezes ser-se vai revelar o humano egoísta, o lado escuro q faz parte de nós, q insiste em aparecer..."o bem q eu tento fazer, não consigoo"...

Saudades!

Ocorreu um erro neste gadget