domingo, 10 de maio de 2009

Para a Mamãe...


Mais que um dia das mães,

um dia dos filhos homenagiarem suas progenitoras...

Este ser, que durante 9 meses, carregou um outro, dentro de si,

e sofreu para dar a luz,

e perdeu madrugadas ao ver o filho doente,

E sorriu à primeira palavra, ao primeiro dia de aula,

e soube encarar a separação (ainda que eu não)

Ainda hoje, a separação é complicada,

e é o primeiro dia das mães que passamos separadas...

A senhora com a mesma naturalidade, dizendo que vai ficar tudo bem, que eu me comporte na escola,

eu, com medo,

atravesso a porta, e digo adeus...

Mas a aula termina, e não estás lá,

os dias passam, e a angústia aumenta...

Minha mãe que saudade...

do tempo que era criança, e me davas a mão quando tinha medo,

do tempo que cuidavas das minhas feridas, e fazia curativos...

Hoje as feridas são no coração, no ego...

Hoje, os medos são outros, os bichos-papões cresceram e viraram bandidos: infelicidade, caras bonitos com sorrisos encantadores...

E ainda assim, me perguntas sobre os 'gatinhos'...

Que saudades, quando ajoelhavas comigo ao pé da cama, e orávamos juntas...

Hoje, já não oro tão bem...

Ainda sim, me ligas, e perguntas como anda minha fé, se oro, se leio a Palavra...

Mãe, minha mãe,

nem faz tanto tempo assim que fui criança,

nem tanto tempo que parti...

Mas dói estar tão longe....

Todos os dias são das mães...

Este, é o meu dia das lembranças...De aprender a dar valor, todos os que passamos juntinhas....



E agora, despeço-me em lágrimas,

acalentam o coração de criança que retorna,

o medo da solidão,

que mais uma vez aporta,

como no primeiro dia da escola...

Mais uma vez,

tua voz no telefone a me confortar...

Mãe, em todas as horas, todos os dias, eternamente em meu coração.



Te amo mâinha!!!

4 comentários:

Rayza Santiago disse...

que texto lindo, quase chorei o/

q amor mais lindo esse por tua mãe, deu pra sentir o quão verdadeiro é.

a distancia e a solidão são ruins mas são boas professoras.

e teu blog ta lindo ^^.

bjo

Beta Profice disse...

Acho que em algum momento da vida, todas as mães se preparam pra esse adeus, afinal como dizem mais ou menos por aí "filhos já nascem prontos, nós somos responsáveis apenas pelo layout"...E eles chegam com vontade, manias diferenças...Mas mesmo em meio a um momento de caos, não passam de nosssas crianças, nossa cria, nosso amor maior...eu tive o prazer imenso de por nove meses carregar duas almas e dois corações no corpo, e sei a dor e a angústia de ver uma lágrima brotar naqueles pequenos olhinhos amendoados...Nós mães somos falíveis, vocês filhos, são sempre INCRIVEIS!Tenha certeza...Longe ou perto, amor de mãe ultrapassa fronteiras...Sua mainha deve ter muito orgulho da linda mulher, filha e poeta a quem concebeu a graça da vida! =)

QueL MoraeS disse...

Ai, NIne! Não fica dizendoo essas coisas, senão eu choRooo...
Minha tia devE agradeceR a Deus todos os dias por ter filhOs como vcs ( ainda mais uma poetisa, um cantor euma historiadora, né?!)...
Confesso: qse chorei. Isso nem é mais novidade, né?! ;)
Saudades ilheenses de vC!
BeijO!

Anônimo disse...

Ti ninduuuu !rsrs =]

kd akele beijinho anestésicoo da mamãe agora, neeh?

A.R.

Ocorreu um erro neste gadget