segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Corda bamba

No meu quarto, vazio de sons,
meus pensamentos ecoam, murchando minhas convicçãoes,
e agora, mais que a dúvida,
a desconfiança permeia os sentidos,
e a solidão bolorenta, acalenta de novo os pesadelos à noite.
A saudade doída, a tristeza daninha,
tudo de novo, formando um coquetel explosivo,
que me embebeda todos os dias.
Nem um minuto de sanidade,
nem um instante em que a mente perversa não maltrate o eu interior,
com suas perguntas massantes e dúvidas frequentes.
E não há calmaria,
ou qualquer coisa deste mundo que tranquilize.
Os sentimentos estão em rebuliço,
fervilhando em meio ao caos instalado.
Eu não posso fazer nada,
e se tento afastar os pensamentos, eles vem com mais fúria,
encher-me de nostalgias e culpas.
Não há nada pior, do que um psicológico turbinado desesperado.
Será que consegue se equilibrar na tênue corda,
que separa a razão da loucura?
PS: Há alguns dias, tento entrar no blog, e não consigo...Hoje ainda, posto alguma coisa interessante.

2 comentários:

***MissUniversoPróprio*** disse...

Nossa! Mais interessante que isso? Então venho aqui de novo ainda hoje!
Texto maravilhoso e, ainda por cima, rimando com o meu, já que fala de solidão e saudade.

E sobre o comentário, flor...na verdade eu já encontrei o amor...em uma das vezes, que eu tenho como certo que é amor, ele não pôde ficar comigo. E na outra, que eu desconfio que o seja, ele foi-se embora para outro país...

Obrigada pelo carinho, viu? Gosto demais! Beijo grande!

Um ano novo bem lindo pra ti!

Ló Saldanha disse...

Vc conseguiu descrever o que tenho tentato escrever a tantos dias...Nossa!!!Perfeito!
"Será que consegue se equilibrar na tênue corda,
que separa a razão da loucura?"

Bjiins
Lorii

Ocorreu um erro neste gadget